38: 16.Jul.2016

A noite passada foi calma, o dia de hoje também dado já não existir a preocupação de a Tina não querer comer assim como a toma dos medicamentos que estão todos a ser feitos via sonda gástrica.

Fica o vídeo do jantar de hoje, uma sopa de legumes que a Vera trouxe do Jumbo. O almoço foi uma sopa de Macedónia de Ervilhas que fiz no robot.

A Tina está com uma ponta de febre devido à infecção urinária mas está a tomar o antibiótico (Cefuroxima 500mg) e o Paracetamol 1g, ambos de 8 em 8 horas.

0-assinatura

21.Out.2017
cuidador cuidador 2 dias ago

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam… Read More

21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017
cuidador cuidador 6 dias ago

Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive… Read More

18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017
cuidador cuidador 1 semana ago

Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.… Read More

14.Out.2017
07.Out.2017
cuidador cuidador 2 semanas ago

Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu… Read More

07.Out.2017
01.Out.2017
cuidador cuidador 3 semanas ago

A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass… Read More

01.Out.2017

[powr-hit-counter id=bcb4fc39_1488656389365]

36: 14.Jul.2016

A noite foi calma, a Vera é que ao acordar estava com valores baixos (43) e muito agressiva, mas recuperou bem.

Pelas 14:00 horas fui acordar a Tina para lhe dar a medicação e o almoço que cada dia que passa está a tornar-se muito mais difícil pois ela rejeita os medicamentos e a alimentação.

Os comprimidos já têm de ser pisados num almofariz de porcelana e diluídos em água e se antes ainda chupava por uma palhinha de refresco, agora já têm de ser dados pela boca via seringa.

Quanto à sopa, a maior parte das vezes morde a colher, cospe o que tem na boca e torna-se muito difícil alimentar uma pessoa neste estado. É por isto que os hospitais não querem lá doentes deste tipo porque dão MUITO TRABALHO e trabalho não é nada bom para eles pelos vistos…

Por isso os familiares/cuidadores que se amanhem e que se vão desgastando e destruindo o que vai restando da sua sanidade mental e psicológica.

Pena a médica e as enfermeiras não estarem presentes nestas alturas para verem, ao vivo e a cores, a situação, embora elas saibam, melhor que ninguém, qual será o resultado final.

O jantar foi outro inferno. Amanhã vou dizer às enfermeiras que ou arranjam solução para a situação de a Tina rejeitar a comida ou vou ter de começar a tomar atitudes mais drásticas, inclusive chamar a polícia para tomar conta da ocorrência pois eu não quero que me acusem de estar a matar a Tina à fome e à sede!

E não venham com as habituais cantilenas de não há meios, não há recursos… Os meios e recursos são desviados da Saúde para continuar a alimentar os bandalhos e corruptos dos banqueiros que fazem vida de reis e onde nada lhes acontece? Merda de povo este que já nem consegue sacudir as moscas com as orelhas…

 

0-assinatura

21.Out.2017
cuidador cuidador 2 dias ago

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam… Read More

21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017
cuidador cuidador 6 dias ago

Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive… Read More

18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017
cuidador cuidador 1 semana ago

Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.… Read More

14.Out.2017
07.Out.2017
cuidador cuidador 2 semanas ago

Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu… Read More

07.Out.2017
01.Out.2017
cuidador cuidador 3 semanas ago

A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass… Read More

01.Out.2017

[powr-hit-counter id=f68c31b6_1488656448789]

35: 13.Jul.2016

O dia de hoje foi calmo, a Tina comeu as suas refeições normalmente e a enfermeira do centro de saúde veio de manhã tirar-lhe o catéter da veia que os INCOMPETENTES da urgência do hospital de S. Francisco Xavier lhe deixaram quando veio para casa (pela segunda vez, note-se!).

A médica de família, segundo informação da enfermeira, já tinha conhecimento que a Tina tinha tido alta e do relatório aqui publicado, dado que o sistema permite essa troca de informações e acesso.

Ficam aqui mais umas imagens do estado debilitado da Tina.

13072016_01
13072016_02

Entretanto e da Ordem dos Médicos, ainda não obtive qualquer resposta à reclamação que efectuei no passado dia 30.Jun.2016 e AQUI PUBLICADA.

No final do dia, houve uma altura em que a respiração da Tina era esquisita, não sei se era expectoração mas fica aqui o registo. Já devia estar a sofrer bastante!

0-assinatura

21.Out.2017
cuidador cuidador 2 dias ago

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam… Read More

21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017
cuidador cuidador 6 dias ago

Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive… Read More

18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017
cuidador cuidador 1 semana ago

Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.… Read More

14.Out.2017
07.Out.2017
cuidador cuidador 2 semanas ago

Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu… Read More

07.Out.2017
01.Out.2017
cuidador cuidador 3 semanas ago

A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass… Read More

01.Out.2017

[powr-hit-counter id=cb03f92e_1488656481908]

30: 07.Jul.2016

Ontem, não contei um episódio que considero bem caricato, estilo à la Relvas (o ex-ministro “doutor” – que já não é – da P(M)aFiosa ex-coligação da caranguejola de má memória) mas vou mencioná-lo agora.

Quando a enfermeira ontem entrou para fazer o tratamento à Tina, apresentou a ajudante e uma tal de dra. Cátia, (Dietética e Nutrição) que as acompanhava. Quando olhei para a moça, pensava ter na minha frente a minha neta de 16 anos, tal a aparência juvenil da personagem (até se pode considerar um elogio…!).

Fui informado que a “dra.” Cátia vinha fazer um inquérito sobre o estado da Tina, incidindo sobre a sua alimentação, problemas económicos com a aquisição de alimentos, dificuldades, etc., etc., etc..

Lá fui respondendo e, quando o tratamento terminou e foram-se embora, estive a ler uma folha que resumia essa visita, a sua finalidade e os fins a que se destinavam. Ora, a “dra.” Cátia, é uma Estudante Finalista da Licenciatura em Dietética e Nutrição, da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa…

Ou seja, chamar “dra.” a uma estudante finalista de uma licenciatura, não sei se é o mais apropriado e lembrei-me logo do Relvas, o tal que não sendo ainda licenciado (andava à pesca de equivalências onde até entrava um Rancho Folclórico), já inaugurava locais com placas mencionando Dr. Miguel Relvas.

A mesquinhez tuga chega a um ponto que é simplesmente execrável! Por esta mesmíssima ordem de ideias e dados os exemplos anteriores, dada a minha enorme experiência e vivência e em ordem às equivalências em várias áreas profissionais, de lazer, de cultura, de comunicação, técnicas, de gestão administrativa e financeira e muitas outras (nunca estive ligado a um Rancho Folclórico mas fui músico/cantor durante 50 anos – comecei aos 10 anos a pisar palcos -, penso que tinha direito a um título académico de Professor Catedrático… Mas adiante, que para anedota já chega a minha vida…

A Tina ontem esteve novamente muito agitada e com 3 doses de Quetiapina não acalmava. Pensei que seria mais uma noite em branco, mas depois de ter tomado o Serenal, lá conseguiu acalmar e foi uma directa até hoje às 14:00 horas, altura em que fui acordá-la para o almoço.

Acordou serena, comeu, bebeu e tomou os medicamentos sem qualquer problema o que já não foi nada mau. Nesta situação, até parece que me saiu a lotaria…

0-assinatura

21.Out.2017
cuidador cuidador 2 dias ago

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam… Read More

21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017
cuidador cuidador 6 dias ago

Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive… Read More

18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017
cuidador cuidador 1 semana ago

Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.… Read More

14.Out.2017
07.Out.2017
cuidador cuidador 2 semanas ago

Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu… Read More

07.Out.2017
01.Out.2017
cuidador cuidador 3 semanas ago

A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass… Read More

01.Out.2017

[powr-hit-counter id=93624beb_1488656667301]

28: 05.Jul.2016

Mais uma noite quase que em branco dado que a Tina, mais uma vez, esteve muito agitada e sem dormir. Depois de lhe dar a terceira dose de Quetiapina, pelas 05:00 horas, conseguiu acalmar, encostei-me um pouco para descansar a cabeça já que meia hora depois tinha de acordar a Vera.

Quanto a Vera, sem problemas, valores um pouco altos mas depois fui deitar-me e fiz uma directa até quase ao meio-dia, embora tivesse acordado duas vezes pelo meio para ver como estava a Tina.

Os vídeos, com narração, a seguir inseridos, dão conta da forma como a Tina está a ser alimentada e as peripécias que hoje aconteceram e que nem foram todas mencionadas.

Desde as 13:00 horas até cerca das 15:30 a tentar ligar para a consulta de Psiquiatria e sem atenderem já que o sinal era de chamada e não de impedido. Liguei para S. Francisco Xavier que é a Central da rede hospitalar desta zona e deram-me mais 2 números que, como os que já me tinham dado, tocaram, tocaram e nada!

Entretanto, recebi uma chamada da médica psiquiatra do Egas, dra. Inês Macedo, que pode ser resumidamente analisada no primeiro vídeo abaixo.

A Tina, depois de almoçar, em descanso apenas (hoje) com meia dose de Quetiapina:

05072016_01

05072016_02

0-assinatura

21.Out.2017
cuidador cuidador 2 dias ago

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam… Read More

21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017
cuidador cuidador 6 dias ago

Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive… Read More

18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017
cuidador cuidador 1 semana ago

Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.… Read More

14.Out.2017
07.Out.2017
cuidador cuidador 2 semanas ago

Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu… Read More

07.Out.2017
01.Out.2017
cuidador cuidador 3 semanas ago

A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass… Read More

01.Out.2017

[powr-hit-counter id=b34b59dd_1488656744852]

20: 27.Jun.2016

A manhã começou agitada logo às 07:00 horas, altura em que eu e a Vera fomos fazer a higiene à Tina dado que a enfermeira vem hoje mudar os pensos e fazer os tratamentos.

Tive de lhe dar meio Quetiapina 100mg dado que a Tina não queria tomar o antibiótico das 08:00 horas e já está sendo muito difícil dar-lhe a refeição, mesmo em papa, dado que ela cospe, fecha a boca e diz que não quer.

E é assim que se cuidam doentes com este tipo de patologias, entregues aos familiares que, cada dia que passa, mais desgastados estão e com agravantes nos seus estados de saúde.

Como se isto não bastasse, ou no andar de cima ou no prédio ao lado, desde a semana passada que andam a fazer obras (penso eu) porque ouve-se o barulho do berbequim a furar a parede e o martelo a bater, causando ainda mais desassossego e agitação na Tina.

Hoje, telefonei para a esquadra de Campo de Ourique e perguntei, se nestas condições, o ruído é autorizado. Resposta do polícia que me atendeu: as obras não podem ser proibidas porque têm de ser feitas desde que em horário diurno. Perguntei-lhe se mesmo com dolo do doente existe autorização. Repetiu o mesmo que me tinha dito anteriormente. E pronto é a merda de País em que vivemos, gerido por uma cáfila desclassificada. E como disse o outro, ai aguentamos, aguentamos… Não sei é até quando…

Fica aqui uma “amostra” muito ténue do ruído que pode ser feito, mesmo com pessoas acamadas e com graves problemas de saúde, porque estão a ser feitas obras no horário diurno! FODA-SE! Estes gajos deviam ter, na casa deles, o mesmo que eu tenho na minha!

0-assinatura

21.Out.2017

21.Out.2017

2 dias ago cuidador cuidador
Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam…
Read More
2 dias ago21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017

18.Jul.2016-18.Out.2017

6 dias ago cuidador cuidador
Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive…
Read More
6 dias ago18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017

14.Out.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.…
Read More
1 semana ago14.Out.2017
07.Out.2017

07.Out.2017

2 semanas ago cuidador cuidador
Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu…
Read More
2 semanas ago07.Out.2017
01.Out.2017

01.Out.2017

3 semanas ago cuidador cuidador
A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass…
Read More
3 semanas ago01.Out.2017

[powr-hit-counter id=ffa7d4c9_1488657563234]