13: Alzheimer. Doença está a crescer

Especialistas reúnem-se a partir de sábado para discutir como combater doença que já afecta 80 mil pessoas, mais os cuidadores e famílias.

A Alzheimer afecta cerca de 80 mil pessoas mas desequilibra também muitos dos cuidadores.

“É um problema que afecta muito os cuidadores que acabam por sofrer também eles. Vêem o familiar a desaparecer aos poucos e ao longo dos anos”, diz o director e professor no Instituto de Ciências de Saúde da Católica.

Precisamente para debater esta e outras questões, que se perdem com a falta de estruturas estatais para combater esta doença, um conjunto de especialistas e associações de apoio a estes doentes reúnem-se este sábado na Universidade Católica de Lisboa.

Alexandre Castro Caldas, director e professor no Instituto de Ciências de Saúde daquela universidade, lamenta a falta de planos para acompanhar e lutar contra a Alzheimer e diz, em entrevista à Renascença, que é preciso mudar este rumo porque o país está cada vez mais envelhecido e esta doença a crescer.

“A doença de Alzheimer é uma catástrofe e tem vindo a aumentar a prevalência. As famílias estão a ficar com enormes dificuldades e sem saber o que fazer. Há um plano europeu, mas nunca foi implementado. É preciso perceber como se pode ajudar estas pessoas”, disse.

Rádio Renascença
17 jun, 2016 – 00:38

O meu comentário na Rádio Renascença:

Sou cuidador de minha esposa, demente de Alzheimer há 3 anos e, neste momento, paralisada dos membros inferiores, da mão direita e a esquerda quase que nem mexe. Tem um úlcera numa das ancas que mais parece a abertura de um vulcão e que requer tratamento diário pela enfermagem da USF a que pertencemos, embora tenham vindo ao domicílio duas vezes por semana, além de várias escaras nos pés e cotovelos. Quase que nem abre a boca para a alimentarmos, os medicamentos têm de ser esmagados num almofariz e dados por uma palhinha com a água. Defeca e urina na fralda e a higiene é bastante complicada para ser executada por uma só pessoa. Tenho vindo pedir o seu internamento desde há um ano mas dizem que o lugar dela é num Lar de Idosos! Gostaria de saber para que servem os hospitais e quem neles está internado e se os lares de idosos possuem equipamentos e pessoal especializado neste tipo de doenças! Mas mesmo que isso possuíssem, seria a troco de quantias que ficam fora do orçamento familiar de pensionistas de baixos recursos porque quando as instituições calculam o preço desses internamentos, não contabilizam renda de casa, água, gás, electricidade, alimentação, farmácia, material de incontinência, taxas moderadoras por tudo e por nada e outras despesas que vão aparecendo no dia a dia. Só para uma cama articulada,um colchão viscoelástico e outro pneumático, foram 800 euros para que ela não sofresse tanto e ficasse melhor acomodada e mais confortável. Vivemos numa sociedade desumana em que interessa e prevalece apenas o lucro e se tens dinheiro, estás safo, se não o tens, vai morrendo lentamente até deixares de dar despesa ao Estado!

0-assinatura

21.Out.2017

21.Out.2017

9 horas ago cuidador cuidador
Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Mais 3 florzinhas vermelhas a juntar às que lá estavam…
Read More
9 horas ago21.Out.2017
18.Jul.2016-18.Out.2017

18.Jul.2016-18.Out.2017

4 dias ago cuidador cuidador
Há 15 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vive…
Read More
4 dias ago18.Jul.2016-18.Out.2017
14.Out.2017

14.Out.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Visita semanal à campa da nossa querida Tina, com florzinhas azuis e brancas.…
Read More
1 semana ago14.Out.2017
07.Out.2017

07.Out.2017

2 semanas ago cuidador cuidador
Antes da visita semanal à campa da Tina, encontrei uma antiga amiga dela, conhecidas de décadas e qu…
Read More
2 semanas ago07.Out.2017
01.Out.2017

01.Out.2017

3 semanas ago cuidador cuidador
A nossa visita de hoje, dado que ontem não existiu disposição da minha parte. Acontece e há dias ass…
Read More
3 semanas ago01.Out.2017

[powr-hit-counter id=8d314407_1488658097683]