18.Jan.2019 – 30 meses

Faz hoje trinta meses que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Lembrar-te-emos sempre enquanto formos vivos. Descansa em Paz meu amor.

311: 14.Jan.2019

 

Dia de visita à campa da nossa querida, levámos um pequeno raminho mas muito bonito e as flores da semana passada ainda estavam mais ou menos boas. Retirou-se as murchas e o arranjo desta semana ficou assim:

 

310: 09.Jan.2019

Primeira visita deste novo ano que apenas é a continuação do ano velho que findou e que nada de novo nos trás, pelo contrário, devido ao facto de estar a ser roubado pelo Estado, na cobrança de impostos, a situação degrada-se e só depois de Março próximo poderá existir um alívio neste roubo que não sei se se vai repetir novamente este ano, com repercussão para o ano que vem.

Infelizmente hoje, não pudemos comprar flores novas porque estamos em período de contenção, mas as que estavam da semana passada ainda se aproveitaram algumas, a Vera mudou a água, deitou fora as murchas e ficaste com um arranjo bonito.

Estar a pagar a um Estado ladrão o DOBRO de IRS de quando a Tina era viva e tinha a sua reforma por inteiro, com menos rendimento, só de um Estado que não pode ser considerado pessoa de bem e muito menos honesto e um Estado de Direito para com quem menos meios de subsistência possui.

Vale-me a prática de treino e realidade de sobrevivência pessoal, de quando estive em África na guerra colonial. O que não se pode admitir presentemente onde o fosso social e económico é cada vez maior entre a classe privilegiada e a classe mais que pobre.

Afinal, para que serviu a “União” Europeia? Para dar tacho a mais uns quantos? Para cavar ainda mais desigualdades gritantes entre países ricos e países pobres? Para colocarem o €uro num patamar abismal em ordem ao antigo Escudo? Em 1960, com 400$00 (actuais DOIS EUROS), governava a minha casa (renda, água, luz, gás, alimentação, vestir e calçar, transportes públicos, etc.)!

Desabafei porque toda esta situação é completamente INTOLERÁVEL para quem tem de andar a racionar os cêntimos (não são os euros), dia a dia, semana a semana, mês a mês, enquanto lordes sem classe, sem categoria, autênticos vagabundos sem vergonha, verdadeiros vendedores de banha da cobra que andam há mais de 40 anos a enganar e a roubar o povo, pavoneiam-se em festanças, viagens e boa vida .

Mas continuarão a fazê-lo porque este povo é uma espécie de mistela de zombie por um lado e Sado-masoquista por outro.

Mas vamos às imagens de hoje, inseridas num vídeo que produzi, com a Vera na tarefa de arranjar a campa da nossa querida.

 

309: 31.Dez.2018

Última visita deste ano, minha querida, calhou mesmo em dia de visita semanal. Comprámos um raminho muito bonito para juntar ao que lá se encontrava da semana passada e apenas foram tiradas algumas flores que estavam murchas.

Passámos juntos muitos Réveillons, sempre que podia levar-vos onde estava a trabalhar, este é o terceiro ano que não passamos juntos, assim como o natal, apesar de não ligar nenhuma importância a esta quadra festiva, faz-me falta a tua presença. Foram 52 anos de alegrias, tristezas, mas superámos sempre juntos todas essas ondas negativas.

O nosso Réveillon, meu e da Vera, vai ser: de tarde fazer umas rabanadas, aletria doce, já comprámos um Bolo-Rei pequenino e à meia-noite vamos para a janela ver o fogo de artifício no Tejo, vou tentar fazer um vídeo disso e depois vamos lamber os doces e beber um Porto. Já não te posso desejar um Bom Ano Novo e dar-te um beijo mas espero que onde quer que estejas, tenhas toda a Paz do Universo. Até um dia, querida.

 

299: 05.Nov.2018

Hoje, faltei à visita semanal. Não tenho andado muito bem e o tempo de chuva não permite deslocações. Foi a Vera pelos dois e deixou um raminho de flores brancas.

 

297: 27.Out.2018

Dia de visita antecipado por vários motivos. Dia de Sol embora com forte ventania. Como tínhamos ido fazer a visita semanal na passada segunda-feira, a maioria das flores estavam boas e juntou-se estes quatro pés lindíssimos ao ramo.

 

296: 26.Out.2018

A Vera já comprou as flores que levaremos à campa da Tina na próxima visita, penso que amanhã, sábado, se o tempo estiver bom. São lindas e fica aqui a pré-visão delas:

 

295: 22.Out.2018

Hoje foi dia de visita, o tempo estava quente e com céu aberto, deu para também poder deslocar-me com a Vera e colocarmos um raminho de lindas flores brancas na tua campa. Fica o registo da visita de hoje:

 

293: 08.Out.2018

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. As flores da semana passada estavam quase todas murchas mas o novo raminho que hoje levámos, compôs mais o copo.

292: 01.Out.2018

Infelizmente, a Vera está novamente em casa dado que o contrato que ela tinha até ao dia 14 de Novembro, foi CANCELADO pela Segurança Social, em virtude de ter existido um concurso e os novos classificados terem de assumir as funções. Ou seja, apesar de um contrato ASSINADO, não se cumprem prazos, nem se HONRAM COMPROMISSOS ASSUMIDOS! Se fosse o DESEMPREGADO  a NÃO CUMPRIR, cairiam logo dezenas de penalizações sobre ele… E assim continua a chafurdice neste País de trafulhas, aldrabões, vígaros, corruptos, ralé da mais baixa estirpe que a raça humana alguma vez produziu.

Mas isto tem a ver com as visitas à nossa querida Tina que, em vez de serem ao sábado, vão passar a ser à segunda-feira. E porquê? Porque a merda dos transportes públicos (CARRIS) ao fim de semana, além de cortar carreiras, alonga horários, fazendo com que estejamos 40, 50 ou mais minutos à espera da carroça. Só que ao dia de semana, em muitas vezes, a trampa é a mesma… E viva o São Medina!!!

Ficam as imagens de hoje, com um lindo ramo de flores deixado na morada da nossa querida.