143: Cidade japonesa cria adesivo com código QR para idosos com Alzheimer

Selo para colar na unha carrega identidade e informações para contacto

Adesivo é à prova d’água e se mantém colado por cerca de duas semanas – TOSHIFUMI KITAMURA / AFP

RIO — Um dos maiores problemas enfrentados por idosos com demência é o risco de se perderem. Por causa dos distúrbios na memória, não são raros os casos de pessoas que saem de casa e não conseguem mais voltar. Para contornar essa questão, uma cidade japonesa, nos arredores de Tóquio, está distribuindo pequenos adesivos com um código QR, com informações sobre esses pacientes.

O serviço foi desenvolvido na cidade de Iruma e lançado este mês, de forma gratuita. As pessoas consideradas sob risco de se perderem recebem pequenos adesivos com um código QR para serem colados em uma das unhas dos dedos da mão. Medindo apenas 1 centímetro quadrado, os adesivos carregam o endereço, o número de telefone de algum parente e um número de identificação único.

De acordo com o escritório de bem-estar social de Iruma, a iniciativa foi lançada para facilitar o reencontro de idosos com a família, caso eles se percam. O adesivo é à prova de água e fica colado por cerca de duas semanas.

Informações para contacto com a família podem ser acedidas com um smartphone – TOSHIFUMI KITAMURA / AFP

Com a tecnologia, policiais podem obter detalhes sobre a pessoas de forma simples, apenas escaneando o código QR com um smartphone. Por ficar colado em uma das unhas, o adesivo é discreto e está sempre com o idoso.

— Já existem identificadores para roupas e calçados, mas os pacientes com demência nem sempre estão vestindo esses itens — disse um oficial, à agência AFP.

O Globo
por O GLOBO
09/12/2016 9:56 / Actualizado 09/12/2016 11:47

20.Mai.2017

20.Mai.2017

2 dias ago cuidador cuidador
A visita de hoje à campa da Tina. As flores da semana passada estavam muito murchas, talvez do calor…
Read More
2 dias ago20.Mai.2017
18.Mai.2017

18.Mai.2017

5 dias ago cuidador cuidador
10 meses se passaram e ainda parece que foi ontem... Valem as visitas que te fazemos todos os sába…
Read More
5 dias ago18.Mai.2017
13.Mai.2017

13.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Tempo muito nublado, alguns pingos de chuva, mas isso não impediu de eu e a Vera irmos fazer a visit…
Read More
1 semana ago13.Mai.2017
12.Mai.2017

12.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Minha esposa era devota (não fundamentalista) a Nossa Senhora de Fátima. Por ser amanhã o dia dessa…
Read More
1 semana ago12.Mai.2017
Familiares não vão poder ser os cuidadores dos deficientes

Familiares não vão poder ser os cui…

2 semanas ago cuidador cuidador
Este artigo, publicado no Diário de Notícias online, causou-me revolta, repugnou-me e fiquei ainda com mais raiva da classe política asquerosa que temos. Deixei lá ficar este comentário que fica aqui…
Read More
2 semanas agoFamiliares não vão poder ser os cui…

[powr-hit-counter id=33e5dab1_1481536923071]

108: 17.Out.2016

Não conheço a D. Maria Ribeiro, nem sei sequer qual a sua área profissional, o facto é que esta senhora a quem poderei chamar um anjo da guarda – retirando à designação o seu significado religioso -, tem sido de uma ajuda fantástica na situação difícil que estamos atravessando, eu e minha filha, dado que forneceu pistas para uma candidatura a habitação social à C.M.L. e agora uma extensa informação jurídica sobre procedimentos a ter com o despedimento colectivo de que minha filha foi objecto.

Um muito bem haja a esta senhora que, no actual contexto de sociedade em que vivemos, posso considerar extremamente excepcional, raro, humano e uma ajuda preciosíssima.

Muito obrigado senhora D. Maria Ribeiro e que seja recompensada pela ajuda que nos tem prestado.

logo_transp_200

20.Mai.2017

20.Mai.2017

2 dias ago cuidador cuidador
A visita de hoje à campa da Tina. As flores da semana passada estavam muito murchas, talvez do calor…
Read More
2 dias ago20.Mai.2017
18.Mai.2017

18.Mai.2017

5 dias ago cuidador cuidador
10 meses se passaram e ainda parece que foi ontem... Valem as visitas que te fazemos todos os sába…
Read More
5 dias ago18.Mai.2017
13.Mai.2017

13.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Tempo muito nublado, alguns pingos de chuva, mas isso não impediu de eu e a Vera irmos fazer a visit…
Read More
1 semana ago13.Mai.2017
12.Mai.2017

12.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Minha esposa era devota (não fundamentalista) a Nossa Senhora de Fátima. Por ser amanhã o dia dessa…
Read More
1 semana ago12.Mai.2017
Familiares não vão poder ser os cuidadores dos deficientes

Familiares não vão poder ser os cui…

2 semanas ago cuidador cuidador
Este artigo, publicado no Diário de Notícias online, causou-me revolta, repugnou-me e fiquei ainda com mais raiva da classe política asquerosa que temos. Deixei lá ficar este comentário que fica aqui…
Read More
2 semanas agoFamiliares não vão poder ser os cui…

[powr-hit-counter id=5e6d8abb_1488653815812]

100: 07.Out.2016

Cuidadores informais de doentes vão ser compensados a partir de 2018

Os cuidadores informais de doentes vão ser, a partir de 2018, compensados com apoios que ainda não estão definidos, mas que poderão passar por regalias sociais, fiscais ou mesmo financeiras, anunciou o secretário de Estado de Saúde.

nm07102016

Manuel Delgado falava à agência Lusa no final da sessão de abertura da conferência que assinala o 60º aniversário da Unidade de Cuidados Domiciliários (UCD) do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.

Segundo Manuel Delgado, este governo está a trabalhar para criar “condições de apoio extraordinário” a estes cuidadores informais que recompense a opção que tomaram de abdicar da sua vida profissional pela compaixão pelos seus.

“Numa sociedade em que a maior parte das pessoas trabalha, como podemos resolver o problema dos que querem acompanhar os seus, mas não o conseguem fazer sem prejudicar a sua vida profissional e até económica?”, questionou.

O secretário de Estado da Saúde adiantou que no Orçamento do Estado para 2018 já deverá estar contemplado esse apoio aos cuidadores informais, o qual está ainda a ser desenhado.

“A compensação ainda não está definida. Pode ser remuneratória ou na forma de regalias sociais e fiscais ou no emprego”, adiantou.

Manuel Delgado sublinhou que este tipo de cuidados, além de permitir a continuidade do apoio destes doentes por quem está mais próximo, alivia as instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O governante defendeu ainda que as mudanças na sociedade portuguesa obrigam a uma reelaboração do sistema de saúde, no qual os cuidados domiciliários deverão ter um papel cada vez maior e em áreas como situações agudas, que assim são tratadas sem internamento.

“Temos de ter os doentes sinalizados nos seus domicílios e estes serem o local de trabalho das equipas”, adiantou.

Notícias ao Minuto
07/10/2016
POR Lusa

0-lutotransp200Quando necessitei de ajuda, de apoio, fosse ele qual fosse, a resposta foi sempre: PAGA SE QUERES! Minha esposa faleceu não da doença de Alzheimer mas da incúria, incompetência, desleixo, desumanidade de quem a seguia medicamente e da COMPLETA FALTA DE APOIO das instituições agregadas ou não ao Serviço Nacional de “Saúde”. Morreu com FALÊNCIA RESPIRATÓRIA devido a CHOQUE SÉPTICO por falta dessa mesma assistência e por teimarem em não a quererem internar (médico de família e psiquiatra) mas quererem enviá-la para um Lar de Idosos a que eu sempre chamei de Depósito de Velhos. Os que beneficiarem, no futuro, deste apoio, não sabem por que passaram os que NUNCA tiveram qualquer apoio. Fotografias chocantes do estado a que minha esposa chegou já no final da sua existência:

06072016_03

06072016_02

06072016_04

06072016_05

Não é uma cama de hospital mas sim no domicílio já com sonda gástrica e algália instaladas.
Não é uma cama de hospital mas sim no domicílio já com sonda gástrica e algália instaladas. 3 dias depois falecia…

0-assinatura

20.Mai.2017

20.Mai.2017

2 dias ago cuidador cuidador
A visita de hoje à campa da Tina. As flores da semana passada estavam muito murchas, talvez do calor…
Read More
2 dias ago20.Mai.2017
18.Mai.2017

18.Mai.2017

5 dias ago cuidador cuidador
10 meses se passaram e ainda parece que foi ontem... Valem as visitas que te fazemos todos os sába…
Read More
5 dias ago18.Mai.2017
13.Mai.2017

13.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Tempo muito nublado, alguns pingos de chuva, mas isso não impediu de eu e a Vera irmos fazer a visit…
Read More
1 semana ago13.Mai.2017
12.Mai.2017

12.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Minha esposa era devota (não fundamentalista) a Nossa Senhora de Fátima. Por ser amanhã o dia dessa…
Read More
1 semana ago12.Mai.2017
Familiares não vão poder ser os cuidadores dos deficientes

Familiares não vão poder ser os cui…

2 semanas ago cuidador cuidador
Este artigo, publicado no Diário de Notícias online, causou-me revolta, repugnou-me e fiquei ainda com mais raiva da classe política asquerosa que temos. Deixei lá ficar este comentário que fica aqui…
Read More
2 semanas agoFamiliares não vão poder ser os cui…

[powr-hit-counter id=0556943d_1488654061104]

93: O Gabinete de Apoio ao Cuidador já abriu!

Para os cuidadores activos, uma notícia positiva embora com data de 27 de Maio e parece que ainda e apenas na zona norte.

O Gabinete de Apoio ao Cuidador (GAC) pretende apoiar o cuidador informal de pessoas com demência (ex. doença de Alzheimer) na prevenção de situações de conflito e sobrecarga e promover a qualidade de vida e saúde do cuidador e do receptor de cuidados.

Neste momento já se encontram em funcionamento os GAC no Castiis e em São João da Madeira. Brevemente entrarão em funcionamento novos GAC. O cuidador informal terá ao seu dispor, e de forma gratuita, profissionais de várias áreas como sejam a Psicologia, Gerontologia, Serviço Social, Jurídica entre outros, que darão resposta às suas necessidades.

Para ser atendido no GAC basta entrar em contacto com a equipa do projecto através de e-mail (cuidardequemcuida@castiis.pt) ou telemóvel (938343804).

Cuidar de quem Cuida

E para quando o estender deste tipo de gabinetes a todo o País? Só existe dinheiro para safar os banqueiros e a banca?

logo_transp_200

20.Mai.2017

20.Mai.2017

2 dias ago cuidador cuidador
A visita de hoje à campa da Tina. As flores da semana passada estavam muito murchas, talvez do calor…
Read More
2 dias ago20.Mai.2017
18.Mai.2017

18.Mai.2017

5 dias ago cuidador cuidador
10 meses se passaram e ainda parece que foi ontem... Valem as visitas que te fazemos todos os sába…
Read More
5 dias ago18.Mai.2017
13.Mai.2017

13.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Tempo muito nublado, alguns pingos de chuva, mas isso não impediu de eu e a Vera irmos fazer a visit…
Read More
1 semana ago13.Mai.2017
12.Mai.2017

12.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Minha esposa era devota (não fundamentalista) a Nossa Senhora de Fátima. Por ser amanhã o dia dessa…
Read More
1 semana ago12.Mai.2017
Familiares não vão poder ser os cuidadores dos deficientes

Familiares não vão poder ser os cui…

2 semanas ago cuidador cuidador
Este artigo, publicado no Diário de Notícias online, causou-me revolta, repugnou-me e fiquei ainda com mais raiva da classe política asquerosa que temos. Deixei lá ficar este comentário que fica aqui…
Read More
2 semanas agoFamiliares não vão poder ser os cui…

[powr-hit-counter id=31644005_1488654330295]

8: 06.Jun.2016

Estiveram hoje cá em casa duas enfermeiras da USF para limpar as feridas da Tina e colocar novos pensos, vindo novamente na próxima quinta-feira.

No passado dia 1 de Junho, enviei o e-mail que abaixo transcrevo – e faço-o para que fica registado para memória futura -, à minha sobrinha Isabel, filha de uma das irmãs da Tina (Esmeralda) que no princípio da destruição psicológica e física da Tina, apareceu cá em casa informando que tinha um grupo muito unido e que ajudaria em tudo o que fosse necessário, até numa eventual mudança de residência.

De facto, essa irmã levou a Tina duas vezes ao hospital S. Francisco Xavier (reside a dois passos dele) e penso que duas vezes à USF (já foi há mais de dois anos) e quando a Tina necessitou de ir a uma junta médica da Segurança Social para atestar da sua incapacidade, ela novamente prontificou-se a levá-la, informando que a avisasse de véspera.

Não foi de véspera mas dois ou três dias antes e a desculpa foi que nesse dia tinha de ir levantar o diploma da universidade sénior e o marido não gostava de conduzir para os lados onde ficava a junta médica. A partir daí, acabaram-se os telefonemas para saber como a irmã estava (fazia-o quase diariamente) e até hoje nunca mais deu “ar” dela.

Mas como esse tal grupo muito unido de irmãos – que nunca visualizei – nunca surgiu, chegou a altura de apelar a todos eles, sobrinhos incluídos porque fazem parte da família da Tina, um pedido de ajuda.

O e-mail enviada a uma das filhas dessa irmã foi o seguinte e até hoje não obtive qualquer feedback:

Para: Isabel Guilherme
Data: 01/06/2016

Olá Isabel, bom dia.

Como não consigo encontrar o endereço de e-mail da tua mãe, agradeço que lhe entregues este e-mail. Obrigado.

Olá Esmeralda

Dado o estado de quase completa imobilidade da Tina, torna-se necessário alterar completamente o modo de tratamento dela para que os seus últimos dias de vida não sejam dolorosos ou de sofrimento.

Já que os médicos (de família e psiquiatria) não a querem internar porque segundo as suas opiniões, o lugar dela seria num Lar de Idosos (???!!!???) e não numa unidade psiquiátrica (isso é para doentes bipolares segundo as suas opiniões), pensamos que não nos faltarão forças, a mim e à Vera, para acompanhá-la no seu dia a dia, no conforto possível da sua casa e embora já não nos conheça nem possua qualquer percepção do que a rodeia seremos, como sempre fomos desde o início da doença, os seus cuidadores, os que sempre viveram e coabitaram com ela.

Mas a vida não tem sido fácil em todos os sentidos, por isso vimos por este meio apelar à família da Tina, nomeadamente aos seus irmãos, irmãs e sobrinhos – porque eu já não tenho família da parte materna e paterna -, uma subscrição onde cada um possa contribuir com o que puder, para a compra de uma cama e de um colchão a fim de a Tina poder estar acomodada com maior e melhor conforto que o que proporciona, no estado actual dela, uma cama normal mesmo com colchão de molas.

Sendo em Espanha mais baratos que em Portugal, na empresa onde comprei há dois anos a cadeira de rodas quando a Tina deu uma queda cá em casa, os nomes e modelos destes dois equipamentos são os que se seguem, com os respectivos preços:

– Cama articulada hospitalar com elevador – 200cm comprimento; Largura 90cm – € 755,99
(Cama articulada hospitalar com elevador. 200cm comprimento para geriatría Ref: 271-GERELEV200-90 )

– Colchão Anti-escaras EPSUS com Resguardo Promust PU H – € 244,99
(Colchão de módulos amovíveis EPSUS mono-bloco mono-sustentação. Classe 1. Para prevenção de riscos médio a alto. Bordas estabilizadoras. Dimensões: 198 x 88 x 17 cm. Inclui resguarde Promust PU HD.
Ref: 364-VE208MBHIPH )

ambos os preços com o IVA incluído, no tal de € 1.000,98.

Para quem pretender consultar esses equipamentos:

– Cama: http://www.quirumed.com/pt/cama-articulada-hospitalar-com-elevador-200cm-comprimento.html?sid=68354
– Colchão: http://www.quirumed.com/pt/catalog/product/view/id/54585/s/colch-o-anti-escaras-epsus/category/531/?sid=77574

A firma chama-se QUIRUMED e é em Espanha.

Eu entendo que a situação actual de todos nós não está para despesas, mas dentro das possibilidades de cada um, o que puder contribuir para esta compra, agradeço em meu nome, da Tina e da Vera, agradecendo a tua colaboração no contacto com a família para dar conhecimento deste meu pedido.

Junto imagens dos dois artigos que foram dos mais baratos que consegui encontrar.

Obrigado

F Gomes

Na passada sexta-feira e a conselho da enfermeira da USF, seria muito aconselhável a Tina ter um colchão especial anti-escaras já que as feridas que ela actualmente tem, poderão agravar-se. Fiz uma pesquisa no Google e deparei-me com este colchão:

 

da firma Ergométrica.pt e que custa € 75,00 já com compressor incluído.

Indicado para pessoas acamadas para prevenção de escaras.

Características Standard:

  • É colocado por cima do colchão existente
  • Colchão anti-escaras de ar alternado com compressor. As suas câmaras de ar que se enchem e esvaziam alternadamente activando a circulação e prevenindo a formação de escaras
  • O fluxo do ar é regulado mediante o peso da pessoa
  • De fácil limpeza e desinfecção.
  • Medidas:0.90x190cm – Peso máx. utili. 100kg

Estamos à espera que o Fisco reembolse a Vera do que ela descontou a mais e embora alguém do governo tivesse afirmado que as devoluções, em média, seriam de 25 dias, o facto é que a Vera entregou a declaração electrónica no dia 1 de Abril e passados mais de SESSENTA DIAS, ainda não recebeu e claro, nem vai ter direito a juros de mora… É este o Estado de Direito e pessoa de bem que temos…

0-assinatura

20.Mai.2017

20.Mai.2017

2 dias ago cuidador cuidador
A visita de hoje à campa da Tina. As flores da semana passada estavam muito murchas, talvez do calor…
Read More
2 dias ago20.Mai.2017
18.Mai.2017

18.Mai.2017

5 dias ago cuidador cuidador
10 meses se passaram e ainda parece que foi ontem... Valem as visitas que te fazemos todos os sába…
Read More
5 dias ago18.Mai.2017
13.Mai.2017

13.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Tempo muito nublado, alguns pingos de chuva, mas isso não impediu de eu e a Vera irmos fazer a visit…
Read More
1 semana ago13.Mai.2017
12.Mai.2017

12.Mai.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Minha esposa era devota (não fundamentalista) a Nossa Senhora de Fátima. Por ser amanhã o dia dessa…
Read More
1 semana ago12.Mai.2017
Familiares não vão poder ser os cuidadores dos deficientes

Familiares não vão poder ser os cui…

2 semanas ago cuidador cuidador
Este artigo, publicado no Diário de Notícias online, causou-me revolta, repugnou-me e fiquei ainda com mais raiva da classe política asquerosa que temos. Deixei lá ficar este comentário que fica aqui…
Read More
2 semanas agoFamiliares não vão poder ser os cui…

[powr-hit-counter id=81476122_1488659487264]