165: 19.Fev.2017

Faz hoje sete meses que foste a enterrar. Deixaste um manto infinito de saudade, de dor, de angústia, de pesar. Os dias têm custado muito a passar e especialmente nestes dias, ainda mais.

Descansa em Paz querida. Nunca te esqueceremos pelo que foste como Mulher fantástica, como Mãe extremosa, como Avó dedicada e como Esposa carinhosa.

18072016_04

10.Dez.2018

10.Dez.2018

4 dias ago cuidador cuidador
Visita de hoje à campa da nossa querida Tina, com a superfície da mesma numa autêntica lástima por d…
Read More
4 dias ago10.Dez.2018
28.Nov.2018

28.Nov.2018

2 semanas ago cuidador cuidador
Hoje, foi dia de visita e já consegui deslocar-me dado que o tempo também o permitiu. A Vera comprou…
Read More
2 semanas ago28.Nov.2018
21.Nov.2018

21.Nov.2018

3 semanas ago cuidador cuidador
Mais uma visita que falhei por causa do mau tempo, mas a Vera foi e levou um raminho de flores branc…
Read More
3 semanas ago21.Nov.2018
18.Nov.2018 - 28 meses

18.Nov.2018 – 28 meses

4 semanas ago cuidador cuidador
Esta semana ainda não conseguimos visitar-te mas não te esquecemos, querida. O tempo tem estad…
Read More
4 semanas ago18.Nov.2018 – 28 meses
15.Nov.2018

15.Nov.2018

4 semanas ago cuidador cuidador
Na passada segunda-feira. não fomos fazer a visita semanal à nossa querida porque o tempo não estava…
Read More
4 semanas ago15.Nov.2018

[powr-hit-counter id=6997a663_1487509436184]

153: 31.Dez.2016

Mais um ano que termina hoje, deixando terríveis lembranças – passadas e presentes -, na minha memória.

Partiste há cinco meses e meio deixando um completo vazio no meu coração, não de Amor, mas de Saudade, de Tristeza, de Angústia, de Pesar, um vazio completo. Porque tu fazias parte da minha vida, eras parte de mim, da minha existência, da minha razão de viver.

Este terrível ano que hoje termina, foi marcado por dois acontecimentos trágicos: a tua partida sem regresso e o despedimento da nossa filha aos 50 anos, depois de mais de 30 anos na mesma empresa. Por enquanto e durante mais um anjo, ela está colocada mas depois o que será?

Os meus setenta anos já vão pesando e estes acontecimentos vão corroendo o que ainda restava de solidez psicológica, física e material.

Por isso e como no natal que passou a semana passada, não tenho alegria, nem disposição para celebrar o que quer que seja sem a tua presença. A tua família também passa ao lado da situação porque nunca quis saber de ti enquanto estavas doente, apareceram no velório e no funeral – nem todos – mais por descargo de consciência do que por sentimento.

Daqui a pouco vou ao cemitério mais a Vera, arranjar a tua última morada, refazer as flores que tanto gostavas em vida – e não apenas depois de morta – e deixar-te mais um beijinho de Eterna Saudade. Depois, coloco aqui as imagens.

Descansa em Paz querida no sítio em que te encontras.

10.Dez.2018

10.Dez.2018

4 dias ago cuidador cuidador
Visita de hoje à campa da nossa querida Tina, com a superfície da mesma numa autêntica lástima por d…
Read More
4 dias ago10.Dez.2018
28.Nov.2018

28.Nov.2018

2 semanas ago cuidador cuidador
Hoje, foi dia de visita e já consegui deslocar-me dado que o tempo também o permitiu. A Vera comprou…
Read More
2 semanas ago28.Nov.2018
21.Nov.2018

21.Nov.2018

3 semanas ago cuidador cuidador
Mais uma visita que falhei por causa do mau tempo, mas a Vera foi e levou um raminho de flores branc…
Read More
3 semanas ago21.Nov.2018
18.Nov.2018 - 28 meses

18.Nov.2018 – 28 meses

4 semanas ago cuidador cuidador
Esta semana ainda não conseguimos visitar-te mas não te esquecemos, querida. O tempo tem estad…
Read More
4 semanas ago18.Nov.2018 – 28 meses
15.Nov.2018

15.Nov.2018

4 semanas ago cuidador cuidador
Na passada segunda-feira. não fomos fazer a visita semanal à nossa querida porque o tempo não estava…
Read More
4 semanas ago15.Nov.2018

[powr-hit-counter id=b0c4f381_1483182897529]