310: 09.Jan.2019

Primeira visita deste novo ano que apenas é a continuação do ano velho que findou e que nada de novo nos trás, pelo contrário, devido ao facto de estar a ser roubado pelo Estado, na cobrança de impostos, a situação degrada-se e só depois de Março próximo poderá existir um alívio neste roubo que não sei se se vai repetir novamente este ano, com repercussão para o ano que vem.

Infelizmente hoje, não pudemos comprar flores novas porque estamos em período de contenção, mas as que estavam da semana passada ainda se aproveitaram algumas, a Vera mudou a água, deitou fora as murchas e ficaste com um arranjo bonito.

Estar a pagar a um Estado ladrão o DOBRO de IRS de quando a Tina era viva e tinha a sua reforma por inteiro, com menos rendimento, só de um Estado que não pode ser considerado pessoa de bem e muito menos honesto e um Estado de Direito para com quem menos meios de subsistência possui.

Vale-me a prática de treino e realidade de sobrevivência pessoal, de quando estive em África na guerra colonial. O que não se pode admitir presentemente onde o fosso social e económico é cada vez maior entre a classe privilegiada e a classe mais que pobre.

Afinal, para que serviu a “União” Europeia? Para dar tacho a mais uns quantos? Para cavar ainda mais desigualdades gritantes entre países ricos e países pobres? Para colocarem o €uro num patamar abismal em ordem ao antigo Escudo? Em 1960, com 400$00 (actuais DOIS EUROS), governava a minha casa (renda, água, luz, gás, alimentação, vestir e calçar, transportes públicos, etc.)!

Desabafei porque toda esta situação é completamente INTOLERÁVEL para quem tem de andar a racionar os cêntimos (não são os euros), dia a dia, semana a semana, mês a mês, enquanto lordes sem classe, sem categoria, autênticos vagabundos sem vergonha, verdadeiros vendedores de banha da cobra que andam há mais de 40 anos a enganar e a roubar o povo, pavoneiam-se em festanças, viagens e boa vida .

Mas continuarão a fazê-lo porque este povo é uma espécie de mistela de zombie por um lado e Sado-masoquista por outro.

Mas vamos às imagens de hoje, inseridas num vídeo que produzi, com a Vera na tarefa de arranjar a campa da nossa querida.