304: 28.Nov.2018

Hoje, foi dia de visita e já consegui deslocar-me dado que o tempo também o permitiu. A Vera comprou um raminho de flores na florista em frente ao cemitério e a campa continua uma autêntica miséria visual, dado que o sujeito que a arranjou, informou que tinha muito trabalho e não tinha tido tempo para deslocar-se à campa para repor o cascalho que até parece ter sido roubado dado que se fosse o vento ou a chuva, estaria espalhado à volta da campa, o que não aconteceu. Deve ter-se “evaporado”… A atitude desta gente que negoceia com a morte é toda a mesma, ou seja, na altura de oferecerem os seus serviços, são muito amáveis, com uma vózinha muito pesarosa e depois da instalação, de pago o trabalho… aguenta que quando tiver tempo, faço o resto…

A campa antes de se “evaporar” o cascalho:

A campa depois de se “evaporar” o cascalho (apenas terra e pedras):