18.Out.2018 – 27 meses

Esta semana ainda não conseguimos visitar-te mas não te esquecemos, querida. O tempo tem estado de chuva e dada a minha mobilidade reduzida e transportes públicos (Carris) miseráveis, aliado a mais uma conduta da EPAL que rebentou um pouco mais abaixo de nós (qual o ano em que nesta rua não rebenta uma conduta da EPAL?), hoje tínhamos decidido ir fazer-te a habitual visita semanal mas desde ontem que a Carris cortou as carreiras aqui na rua devido ao buraco criado na via pública.

A vida está boa para os grunhos labregos aqui das redondezas que não têm onde cair mortos mas têm uma lata com 4 rodas para se deslocarem ao shopping, ao supermercado e fazerem a vida deles. Nós, uma minoria muito grande, temos de estar sujeitos à merda dos transportes públicos que a Carris “oferece” aos utentes.

Este é o raminho de flores que a Vera comprou no fim-de-semana:

A Vera hoje foi visitar-te. O tempo abriu um pouco, a rua está transitável com os transportes da Carris a funcionarem mas hoje não estava mesmo com disposição para visitar-te. Fica para a próxima visita. As imagens que a Vera tirou, já em final de tarde, com a luz muito má:

 

293: 08.Out.2018

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. As flores da semana passada estavam quase todas murchas mas o novo raminho que hoje levámos, compôs mais o copo.

292: 01.Out.2018

Infelizmente, a Vera está novamente em casa dado que o contrato que ela tinha até ao dia 14 de Novembro, foi CANCELADO pela Segurança Social, em virtude de ter existido um concurso e os novos classificados terem de assumir as funções. Ou seja, apesar de um contrato ASSINADO, não se cumprem prazos, nem se HONRAM COMPROMISSOS ASSUMIDOS! Se fosse o DESEMPREGADO  a NÃO CUMPRIR, cairiam logo dezenas de penalizações sobre ele… E assim continua a chafurdice neste País de trafulhas, aldrabões, vígaros, corruptos, ralé da mais baixa estirpe que a raça humana alguma vez produziu.

Mas isto tem a ver com as visitas à nossa querida Tina que, em vez de serem ao sábado, vão passar a ser à segunda-feira. E porquê? Porque a merda dos transportes públicos (CARRIS) ao fim de semana, além de cortar carreiras, alonga horários, fazendo com que estejamos 40, 50 ou mais minutos à espera da carroça. Só que ao dia de semana, em muitas vezes, a trampa é a mesma… E viva o São Medina!!!

Ficam as imagens de hoje, com um lindo ramo de flores deixado na morada da nossa querida.