248: 27.Jan.2018

Visita semanal à campa da Tina, hoje levámos um ramo de túlipas lindas. As rosas da semana passada e o raminho de há duas semanas ainda estavam viçosas e ficaram a fazer companhia às túlipas.

[powr-hit-counter id=69745ca7_1517059907032]

247: 20.Jan.2018

Dia de visita à campa da nossa querida Tina. Hoje, levámos-te um ramo só de rosas  mesmo rosa, como tu tanto gostavas. As de terça-feira passada ainda estavam viçosas e apenas foi necessário mudar a água do copo. Ficou um ramo lindo. E o dia também estava de Sol com aquela luminosidade que sempre encheu as nossas vidas. Descansa em Paz, querida.

23.Jun.2018

23.Jun.2018

17 horas ago cuidador cuidador
Antes da publicação sobre a nossa visita de hoje à campa da nossa querida Tina, não posso deixar pas…
Read More
17 horas ago23.Jun.2018
18.Jul.2016 - 18.Jun.2018

18.Jul.2016 – 18.Jun.2018

6 dias ago cuidador cuidador
Há 23 meses que partiste e ainda parece que foi ontem... Não te esquecemos minha querida, vives no…
Read More
6 dias ago18.Jul.2016 – 18.Jun.2018
12.Jun.1964 - 12.Jun.2018

12.Jun.1964 – 12.Jun.2018

2 semanas ago cuidador cuidador
Faz hoje 54 anos que começámos a namorar. Foi num Baile dos Santos Populares no Mercado de Algés ond…
Read More
2 semanas ago12.Jun.1964 – 12.Jun.2018
09.Jun.2018

09.Jun.2018

2 semanas ago cuidador cuidador
Mais um sábado que falhei a visita à campa da Tina. Não tenho andado lá muito "católico" e o tempo t…
Read More
2 semanas ago09.Jun.2018
02.Jun.2018

02.Jun.2018

3 semanas ago cuidador cuidador
Hoje, foi a Vera a única visita à campa da nossa querida Tina dado que não me encontrava em condiçõe…
Read More
3 semanas ago02.Jun.2018

[powr-hit-counter id=3e7770f7_1516461338322]

18.Jul.2016 – 18.Jan.2018

Há 18 meses que partiste e ainda parece que foi ontem… Não te esquecemos minha querida, vives nos nossos corações diariamente e a toda a hora.

Onde quer que estejas, descansa em Paz.

[powr-hit-counter id=dac8d49c_1516066558531]

245: 16.Jan.2018

Hoje, a mensagem é mais longa do que habitualmente, mas a data também é muito especial e merece referência.

Há 52 anos atrás, deste-me uma filha linda, rechonchuda, lourinha como o pai quando nasceu, um amor de bebé. Demos-lhe o nome de Vera.

Sete anos e meio depois, deste-me outra filha linda, mais pequenota, cabelo preto como o teu, outro amor de bebé a quem demos o nome de Sandra.

Duas filhas que trago no meu coração desde que nasceram e que tu também amavas em vida. Criaste as nossas netas, a minha ajuda foi pouca comparada com a tua, sacrificaste os teus horários de trabalho fazendo turnos nocturnos para cuidar delas de dia, primeiro da Raquel e depois da Rita. Foste uma Mãe extremosa e uma Avó fenomenal, tudo o que uma mulher de carácter pode dar a quem verdadeiramente ama os seus.

Já na fase final da tua doença (Jan.2016), ainda bateste palminhas quando cantámos os parabéns a você à nossa filha e ela apagou as velas dos 50 anos.

Depois disso, temos mantido a tradição de um bolinho com as velas mas já não temos vontade para cantar os parabéns a você. Apenas apagamos as velas por ti também, porque estás e estarás sempre connosco nos nossos corações e nos nossos pensamentos.

Obrigado Tina por me teres dado duas filhas lindas.

Não te fomos visitar no passado sábado, como tem sido hábito há quase 18 meses, porque eu estava psicologicamente em baixo de forma e porque na véspera tinha ido buscar a Vera ao hospital de S. José onde deu entrada pelas 16:00 horas, levada pelos Bombeiros, devido a um episódio de coma hipoglicémico com perda de conhecimento e lembrei-me de há uns anos atrás termos os dois ido ao mesmo hospital buscá-la, toda esmurrada, caída no chão do Bairro da Madre de Deus, não sei se atirada porta fora do autocarro onde ela fazia todos os dias a ida e volta do emprego, também devido a coma hipoglicémico com perda de conhecimento.

                   

Mas hoje, levámos-te um lindo raminho de flores com uma rosinha branca com um bordo a vermelho. Também mereces os nossos Parabéns pelo Dia de hoje e onde quer que estejas, sabes que estamos sempre contigo minha querida.

E este foi o bolinho de anos da nossa Vera e dos seus 52 anos. Fica o registo.

[powr-hit-counter id=deca6352_1516119875981]

244: 03.Jan.2018

Hoje, infelizmente, não pudemos levar um raminho de flores. O orçamento não “esticou” dado que o Estado ladrão, comeu o equivalente a um mês de pensão no imposto do IRS e as flores estão caríssimas. Mas as que colocámos a semana passada ainda estavam viçosas e retirámos as mais murchas, renovámos a água e para a semana, terás um raminho novo.

Entretanto, da Ordem dos Médicos nada de responderem ao processo instaurado (se é que foi mesmo) pela minha queixa apresentada contra a médica de família, ainda a Tina era viva, embora muito debilitada. E já lá vão DEZASSETE MESES que ela faleceu…

[powr-hit-counter id=95c7b7b5_1515246117558]