176: Ordem dos Médicos, para que serve?

No passado dia 30 de Junho de 2016, ainda minha esposa era viva (viria a falecer a 18 de Julho), enviei um e-mail à Ordem dos Médicos com o seguinte teor:

Enviada: 30 de Junho de 2016 00:03
Para: ‘omcne@omcne.pt’

Boa tarde

Com este e-mail, pretendo saber de V. Exas. se uma doente com demência de Alzheimer, D.P.O.C. (entretanto controlada), anemia crónica, hipotiroidismo, arritmias cardíacas (mais ou menos controladas) e com úlceras espalhadas pelo corpo provenientes do seu estado de acamada, uma delas na anca com um a visão muito arrepiante conforme poderão constatar pelas imagens anexas, não tem o direito como ser humano de ser internada para tratamento (já que a recuperação é impossível) em vez da presença 3 vezes por semana de enfermeiras da USF Santo Condestável que lhe vêm limpar as feridas e mudar os pensos.

Se os hospitais não são indicados para este tipo de pacientes, para que servem eles? Tem sido uma luta constante desde há 3 anos a esta data com os médicos o pedido de internamento mas eles canalizam sempre para um Lar de Idosos. Lar de Idosos? Desconhecia que agora os Lares de Idosos, são hospitais onde estes pacientes são vigiados, tratados e medicados convenientemente e de acordo com as patologias apresentadas.

Nesta conformidade, agradeço o favor de um parecer de V. Exas. sobre se realmente é assim, ou seja, a doente ficar no domicílio em estado semi-vegetativo já que não fala, está paralisada dos membros inferiores, a mão direita quase que não mexe e a esquerda está a ir pelo mesmo caminho, toma os medicamentos esmagados e bebe-os por uma palhinha assim como os alimentos que estão reduzidos a sopas, gelatinas e néctares de fruta, causando perigosos desequilíbrios psicológicos nos cuidadores (marido e filha) que a acompanham 24 horas por dia (marido) e horário pós-laboral (filha, que é diabética insulina-dependente e cujos episódios de coma hipoglicémico estão a ser quase diários).

Com os melhores cumprimentos e agradecendo a atenção dispensada,

(assinatura)

Depois de vários e-mails a solicitar o ponto de situação em que se encontrava este assunto, ora respondiam que estava entregue, depois vieram as férias de Verão (recebi este e-mail a 23 de Agosto do ano passado):

Enviado: ter 23/08/2016 20:19

Assunto: Queixa sobre a assistência médica prestada à sua esposa – lm / 2016 / 8886 / N27394

Exmo. Senhor

Encarrega-me o Senhor Presidente da Ordem dos Médicos, Prof. José Manuel Silva, de acusar a recepção das exposições de V. Exa., enviadas a 30 de Junho, 1 de Julho e 17 de Agosto de 2016, sobre o assunto supra indicado, lamentando o atraso da presente resposta, que se deveu ao período de férias em curso.

A Ordem dos Médicos, através dos seus Conselhos Disciplinares, actua como entidade disciplinadora do exercício da profissão médica, podendo sancionar disciplinarmente os seus associados por comportamentos que sejam técnica e/ou deontologicamente censuráveis. Nessa medida, procedeu-se ao envio da sua queixa para o Conselho Disciplinar Regional do Sul desta Ordem, cujas referências se indicam para eventuais contactos:

Morada: Av. Almirante Gago Coutinho n.º 151, 1749-084 LISBOA
Telef.: 215 917 506 – Fax: 215 917 589
E-mail: disciplinar@omsul.pt

(assinatura)

Depois de vários e-mails, o último enviado à Ordem dos Médicos foi este:

enviado: sáb 04/03/2017 18:49
para: omcne@omcne.pt

Boa tarde

Sem qualquer resposta ao assunto que me levou a enviar vários e-mails à Ordem dos Médicos e passados que foram quase 8 meses após o falecimento de minha esposa, solicito o favor de me informarem se o assunto foi arquivado ou em que ponto de situação se encontra.

Obrigado,
(assinatura)

Até hoje, dia 7 de Abril de 2017, nem resposta se dignaram a dar, quer ao meu e-mail de 4 de Março passado, quer ao processo. Por isso, é lógico que me questione para que serve a Ordem dos Médicos? É bom não esquecer que esta minha queixa contra a médica de família que assistiu minha esposa, esteve presente a dois dos últimos “tratamentos” efectuados pelas duas enfermeiras do Centro de Saúde que vinham ao domicílio 3 vezes por semana, antes de falecer, quando esta situação deveria ter sido tratada, de acordo com os meus pedidos insistentes desde há muito tempo atrás, num internamento hospitalar, dado que não é em casa que se tratam doentes neste avançado estado de decomposição física.

E, para que não restem dúvidas sobre o estado em que minha esposa se encontrava – atenção que são imagens chocantes que não me canso de mostrar -, aqui ficam essas últimas imagens de quem não se queixava nem dava um ai – a não ser quando as enfermeiras tocavam na carne dilacerada com exposição óssea -, e que de certeza sofreu em silêncio:

6 de Julho de 2016
6 de Julho de 2016
6 de Julho de 2016
Não é uma cama de hospital mas sim no domicílio já com sonda gástrica e algália instaladas. Viria a falecer 3 dias depois nas urgências do Hospital de São Francisco Xavier

 

Aqui fica o registo de um ser humano que assistiu ao sofrimento de outro ser humano, impotentemente, sem qualquer hipótese de alterar o estado de coisas.

07 de Abril de 2017

16.Dez.2017

16.Dez.2017

12 horas ago cuidador cuidador
A nossa visita semanal à campa da nossa querida, num dia cheio de Sol. Hoje, levámos um raminho de t…
Read More
12 horas ago16.Dez.2017
09.Dez.2017

09.Dez.2017

1 semana ago cuidador cuidador
Dia nublado mas sem chover. Fomos a mais uma visita à campa da nossa querida e hoje levámos um ramin…
Read More
1 semana ago09.Dez.2017
03.Dez.2017

03.Dez.2017

2 semanas ago cuidador cuidador
Ontem, sábado, não existiram condições para a nossa habitual visita semanal à campa da nossa querida…
Read More
2 semanas ago03.Dez.2017
Natal 2017

Natal 2017

2 semanas ago cuidador cuidador
Embora este seja o segundo Natal que não celebramos, após o falecimento da Tina, ela tinha - como nó…
Read More
2 semanas agoNatal 2017
25.Nov.2017

25.Nov.2017

3 semanas ago cuidador cuidador
Dia enevoado mas felizmente não choveu. Mais uma visita semanal à campa da nossa querida e mais um p…
Read More
3 semanas ago25.Nov.2017

[powr-hit-counter id=7b49f5a1_1491573797540]